Fieg divulga nota de repúdio à manifestação fake e identifica líder do “protesto”

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), Sandro Mabel, divulgou nota oficial de repúdio à manifestação “encomendada” realizada nesta quinta-feira (28) em frente à Casa da Indústria, contrária à abertura do comércio.

 
Ao destacar que a Fieg é representativa do setor industrial e não do comércio e serviços, Mabel informa que “a manifestação foi liderada por Osmar Lisboa, servidor público do município de Senador Canedo, cidade da grande maioria os manifestantes, muitos dos quais nem sabiam o porquê de estarem ali”.


“A Fieg tem travado intensa luta em favor da preservação de vidas, pois acredita que a crise econômica desencadeada pela Covid-19 poderá matar muito mais que a contaminação pelo vírus, e não vai se calar diante de manifestações de cunho intimidatório. Por isso, irá acionar a identificação e responsabilização dos manifestantes, assim como vai solicitar aos órgãos competentes e à Prefeitura de Senador Canedo o corte do ponto daqueles servidores que deveriam estar trabalhando no momento da manifestação”, registou.

 
Leia a íntegra da nota do presidente da Fieg:

“A Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg) é solidária às famílias das vítimas da Covid-19 e expressa os mais sinceros sentimentos nesse momento de luto, assim como reafirma a defesa da democracia, da liberdade de expressão e do contraditório.

Porém, repudia a manifestação, evidentemente encomendada, realizada nesta quinta-feira (28/05) em frente à Casa da Indústria, contrária a abertura do comércio e mal executada, já que a Fieg é representativa do setor industrial, e não do comércio e serviços.

A referida manifestação foi liderada pelo senhor Osmar Lisboa, servidor público do município de Senador Canedo, município origem da grande maioria dos manifestantes, muitos dos quais nem sabiam o porquê de estarem lá.

A Fieg tem travado intensa luta em favor da preservação de vidas, pois acredita que a crise econômica desencadeada pela Covid-19 poderá matar muito mais que a contaminação pelo vírus, e não vai se calar diante de manifestações de cunho intimidatório. Por isso, irá acionar a identificação e responsabilização dos manifestantes, assim como vai solicitar aos órgãos competentes e à Prefeitura de Senador Canedo o corte do ponto daqueles servidores que deveriam estar trabalhando no momento da manifestação.

Por fim, reiteramos nosso apoio às entidades empresariais do setor de comércio e serviços. Entendemos que é possível a reabertura com responsabilidade e protocolos preventivos à Covid-19, defendendo a saúde, mas sem abrir mão do emprego e da renda da população goiana.

Sandro Mabel – Presidente da Fieg