Prefeitura de Palmeiras de Goiás é investigada pelo MPF por compra superfaturada de ventiladores pulmonares

O Ministério Público Federal (MPF-GO) apura suposto sobrepreço na compra de seis ventiladores pulmonarespela Prefeitura de Palmeiras de Goiás. Os equipamentos foram adquiridos para auxiliar no tratamento de pacientes com  coronavírus.

Segundo a denúncia encaminhada ao órgão, no mercado, o valor por equipamento seria de R$ 25 mil, mas o Município teria pago R$ 119 mil por cada um. Gestor de saúde local admite que o município pagou mais caro pelos equipamentos, mas atribui a diferença de valores à volatilidade do mercado que está sendo afetado pela pandemia.

A apuração é relativa a um contrato firmado em abril, pela Secretaria de Saúde de Palmeiras com recursos do Fundo Municipal de Saúde, por meio de dispensa de licitação, com a empresa Medicini Comércio Hospitalar.

Os equipamentos são da marca Resmed e foram adquiridos pelo valor global de R$ 718 mil. Na denúncia, o MPF solicita esclarecimentos por parte do secretário municipal de Saúde, Carlos Mamede e do prefeito da cidade de Palmeiras, Vando Vitor Alves (PSDB).

A investigação teve início a partir de um “Notícia de Fato”. O documento aponta que o preço de mercado do item é de R$ 24,5 mil. Investigadores revelam ainda que há diligências pendentes para esclarecimento do processo de compra, mas ressaltam que o caso tramita em si