Bolsonaro chama manifestantes de “maconheiros” e pede para Caiado não permitir ato em Goiânia

O prrsidente Jair Bolsonaro chamou os manifestantes antifascistas de “maconheiros” e pediu que o governador Caiado não permita a realização o protesto marcado para o próximo domingo (7) na Praça Cívica, Goiânia

“Estamos assistindo agora grupos de marginais e terroristas querendo se movimentar para quebrar o Brasil. Esses marginais fizeram uma ação em São Paulo. Esses terroristas voltaram logo depois com uma ação em Curitiba”, vociferou o presidente

Bolsonaro se posicionou contra as manifestações antifascistas e também deu sua opinião sobre quem participa dos protestos. “Geralmente são marginais, terroristas, maconheiros e desocupados que não sabem o que é economia e não sabem o que é trabalhar para ganhar o seu pão de cada dia”.

Ele sugeriu ainda que Caiado não permita que as manifestações se realizem em Goiás. “Agora, se vier aqui (em Goiás) você vai tratar com a dureza da lei que eles merecem”, disse, olhando para o governador, que assentiu com a cabeça.