Grupo de coronéis e delegados exige demissão sumária de Rodney e apuração rigorosa das denúncias

A situação do secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda, está mesmo delicada. Em áudio-bomba, o empresário Jorjão Caiado, primo do governador, acusa Rodney de liderar uma estrutura que grampeia telefones. Jorjão ainda diz que Rodney pegou R$ 1 milhão dos Bombeiros.

Um grupo de coronéis da Polícia Militar e delegados da Polícia Civil exige a demissão sumária do secretário e apuração rigorosa e isenta das denúncias feitas por Jorge Caiado.

Em 2005, quando era secretário de Segurança no Espírito Santo, Rodney foi demitido após um escândalo de grampo na redação da Rede Gazeta.