Hospital de Aparecida usará dexametasona em pacientes com covid-19

O Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia (HMAP) anunciou nesta quinta-feira (18/6) que vai utilizar o corticóide dexametasona em seu protocolo de atendimento de pacientes positivos para covid-19. A droga apresentou resultados positivos em estudo de pesquisadores britânicos, da Universidade de Oxford.
O medicamento, que tem baixo custo, é indicado para o tratamento de alergias e inflamações e para o tratamento de sintomas de vários tipos de doenças, como problemas reumáticos e artríticos, de pele, nos olhos, glandulares, pulmonares, sanguíneos e gastrintestinais.
Segundo pesquisadores britânicos, o remédio comprovadamente reduz a incidência de mortes pela covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Os cientistas da Universidade de Oxford apontaram redução de um terço das mortes em pacientes que precisavam de tratamento com oxigênio e receberam o corticoide.
Um informativo da Sociedade Brasileira de Infectologia, assinado pelo presidente, Clóvis Arns da Cunha, nesta terça-feira, 16, declarou a eficácia na redução da mortalidade da doença. O documento afirma que a pesquisa realizada na Universidade de Oxford conclui que todo paciente com Covid-19 em ventilação mecânica e os que necessitam do auxílio do oxigênio fora da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) podem receber dexametasona, de acordo com a avaliação do médico.
De acordo com a coordenadora farmacêutica do HMAP, Erika Nogueira, a dexametasona vai ser utilizada em pacientes graves que testaram positivo para Covid-19. “É uma medicação que está contemplada em nossa lista de padronização. Nossa lista é baseada na relação municipal de medicamentos de Aparecida de Goiânia e na relação nacional, conforme protocolo do Sistema único de Saúde (SUS). Nós já temos a medicação em estoque, e quando for prescrita pelos médicos para os pacientes com Covid-19 nós vamos poder atender”, explica Érika.