AD

Anápolis: em três anos, 7 mil crianças foram atendidas pelo programa Esporte em Ação

Oferecer aos jovens a prática esportiva gratuita, colaborar com o desenvolvimento humano e atlético, são metas do programa Esporte em Ação, da Prefeitura de Anápolis. De 2017 para cá, foram quase 7 mil crianças e adolescentes, de 6 a 17 anos, atendidos em núcleos regionalizados distribuídos pela cidade. Corrida, judô, futebol, futsal, voleibol, natação, hidroginástica e atividades paralímpicas são algumas das modalidades disponibilizadas. Por meio de parcerias, também é possível oferecer atividades de basquete e capoeira.
O projeto Centro de Excelência, por exemplo, desenvolvido desde 2019 pela Secretaria Municipal de Esportes, atendeu quase 200 jovens possibilitando a inserção no esporte de rendimento através da indicação e direcionamento para os clubes que trabalham o futebol de base em Anápolis.
Os melhores atletas dos 12 núcleos esportivos foram selecionados para o programa nas categorias sub-11, 13, 15 e 17. O atleta Samuel Coelho Silva, 16 anos, até já se profissionalizou. ‘‘O trabalho feito pela Prefeitura de Anápolis me ajudou muito. Tivemos suporte com uniformes, alimentação e o transporte’’, contou.
O professor de Educação Física da Secretaria de Esportes, Rogério Garcez, admite que muitos jovens são monitorados por equipes de futebol profissionais e amadoras. ‘‘Temos um jogador, o Gustavo, que é um caso real. Fortalecendo nossa base esportiva, aumentando a quantidade de competições, os garotos podem evoluir em busca de novos desafios. Já tem dirigentes de clubes de futebol de olho como a Anapolina, Anápolis e Santa Cruz. ’’, afirmou.
No paradesporto, o ano de 2019 foi inesquecível. Na temporada, quase 100 PCDs (pessoas com deficiência) foram atendidas em diversas modalidades pelo programa Esporte em Ação. Na natação, um dos destaques foi o garoto Alan Wallison Pereira Aguiar, 14 anos, que conquistou na 13ª edição das Paralimpíadas Escolares (SP) um ouro (50 metros peito), duas pratas (50 metros costa e 50 metros livre) e um bronze no revezamento (4×25 livre). ‘‘Estou feliz por conquistar essas medalhas e por participar desse campeonato. Eu e meus colegas temos espírito de equipe’’, disse.
Copinha
A Copinha de Futebol de Campo, festival de integração que envolve os núcleos de futebol do Esporte em Ação, reuniu quase 3 mil crianças de 8 a 16 anos no período de 2017 a 2019. A competição projeta e forma jogadores de acordo com o analista de esportes, Danilo Trombiero.
O garoto André Vieira, 15 anos, lembrou dos campeonatos realizados pela Prefeitura de Anápolis e falou como isso pode impactar seu futuro. ‘‘Participo dos Jogos Abertos e dos Jogos da Primavera. Sinto que melhorou meu futebol, tanto na parte física quanto técnica. Aqui na Copinha novas equipes nos observam e assim surgem oportunidades para jogar’’, explicou.
Ao todo são 19 núcleos de atendimento do programa Esporte em Ação, da Prefeitura: Campo da Vila Norte, Bouganville, UniEvangélica, Bombeiro Mirim, Ala 2, Colorado, Gracinda Maria, Campo da Vila Esperança, Munir Calixto, Vila União, Setor Sul, Calixtópolis, Alvorada, Campo do Barro Preto, Centro de Convivência do Idoso, Filostro, Espaço Presbiteriano, Campo do Flamenguinho, Moriá.
2020 – Com a pandemia do novo Coronavírus, que teve início no primeiro semestre, as atividades esportivas da Secretaria de Esportes se tornaram inviáveis. “O momento é de ficar em casa. Todos protegidos desse vírus que afetou todo o mundo. Precisamos evitar aglomerações’’, afirmou o secretário municipal de Esportes, Karim Abrahão.
A maneira mais eficaz de evitar o contágio da Covid-19 é o isolamento social. A Secretaria Municipal de Esportes está inserida nessa estratégia e, para auxiliar as pessoas que gostam de praticar exercícios físicos e até mesmo os atletas que precisam manter a forma física, utiliza-se das redes sociais para orientar sobre a execução correta dessas atividades. “Nossa equipe trouxe orientações de atividades para alunos PCDs (pessoas com deficiência), público da terceira idade, jovens, psicomotricidade com crianças,muaythai, além de yoga e cross training’’, reiterou a diretora de Esportes, Simone Pereira.