Goiânia: Nilson quer gastar 181 vezes menos e rejeita Fundo Eleitoral e Partidário

O limite de gastos nas campanhas deste ano, divulgado ontem pelo TSE, é superior a 9 milhões para candidatos a prefeito de Goiânia nos dois turnos. São, precisamente, R$ 9.063.787,05.
Ao menos um pretendente ao cargo pulou fora da bolada: o jornalista Nilson Gomes diz que vai gastar 50 mil ou 181 vezes menos que o permitido.

“Se forem 12 os concorrentes, estará autorizada uma gastança de quase 110 milhões, suficientes para salvar 10 mil microempreendedores individuais”, calcula o jornalista.

Nilson, pré-candidato pelo Democratas, já anunciou que rejeita os Fundos Partidário e Eleitoral, um absurdo de mais de 3 bilhões de reais.