Lissauer recebe aprovados no concurso da Alego e abre diálogo para convocação

O presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), deputado Lissauer Vieira (PSB), recebeu na manhã de quarta-feira, 23, representantes da Comissão de Aprovados no último Concurso Público da Alego, realizado na gestão passada. O objetivo do encontro foi abrir o diálogo sobre a nomeação dos futuros servidores e, também, esclarecer algumas dúvidas em relação ao processo e aos atos do Legislativo goiano.

De acordo com Lissauer, esse primeiro encontro foi positivo para que ambos os lados compreendam as necessidades e determinações previstas até que ocorra a posse no cargo público. “Não existe outro caminho melhor para buscarmos alguma solução se não for através do diálogo. E hoje, esclarecemos alguns pontos pendentes e caminhamos rumo a um resultado positivo”, destacou o presidente.

Ainda segundo o presidente do Legislativo, novos encontros com a comissão devem ser agendados para alinhar um cronograma de convocação, de acordo com o orçamento financeiro da Casa.

Representante da comissão de aprovados, Cristina Soares agradeceu o presidente pela oportunidade e afirmou que levará ao conhecimento dos demais integrantes do concurso as tratativas debatidas na reunião. “Nós agradecemos aqueles que nos receberam cordialmente. Como é de conhecimento da Casa, estamos há um ano sem nomeações, entendemos a questão orçamentária, mas também gostaríamos de ser ouvidos e ouvir a posição do presidente. Agora levaremos a proposta para o grupo, para a gente debater, e encontrar uma saída satisfatória para os dois lados”, afirmou.

O concurso foi iniciado em 2018, na gestão do então presidente da Casa, deputado José Vitti, e homologado em julho de 2019. Ao todo, foram ofertadas 80 vagas para provimento imediato de nível médio e superior e 77 vagas para cadastro de reserva.

Em maio de 2019, o governador Ronaldo Caiado juntamente com os presidentes dos Poderes Legislativo e Judiciário, assinaram um compromisso para não nomear concursados, seja de cadastro regular ou de reserva, ou realizar novos concursos, até junho de 2020, devido às dificuldades financeiras do Estado no pagamento da folha salarial dos servidores. No entanto, após finalizado o prazo, Goiás já estava cumprindo Plano de Contingenciamento, também em comum acordo com os demais Poderes, para redução de gastos devido à crise gerada pela pandemia da Covid-19.

Estes pontos, somados a outros fatores, foram esclarecidos na reunião pelo presidente Lissauer, assim como a nomeação de servidores comissionados da Alego. O presidente reiterou a autonomia de cada gabinete em efetivar as substituições e contratações de seus respectivos servidores, e ainda justificou que não existe excesso de cargos ou admissões realizadas em desacordo com o teto de gastos previsto por lei.

Também participaram da reunião as integrantes da comissão Noelle Christine Peixoto e Mariama Morena; os diretores de Comunicação Social, André Furquim; de Gestão de Pessoas, Tasso Júnior; e a procuradora Andreya Moura, da Assessoria Técnico-Jurídica da Presidência.