“Goiânia tem potencial para ser referência em tecnologia no Brasil”, diz Maguito

Boa parte da agenda do pré-candidato a prefeito de Goiânia, Maguito Vilela (MDB), nesta quinta-feira, 24, foi conhecer projetos e ações em execução na área da tecnologia em Aparecida de Goiânia e na capital. No município vizinho, acompanhado do prefeito Gustavo Mendanha (MDB), conheceu as instalações do Centro de Inteligência Tecnológica, na Cidade Administrativa, da prefeitura.

Trata-se de um dos complexos mais modernos no Centro-Oeste brasileiro, com duas grandes salas equipadas com telões em LED e dezenas de monitores que recebem imagens de alta definição de 650 câmeras instaladas no município. A meta da prefeitura de Aparecida é chegar a 1 mil câmeras.

“Não apenas conseguimos reduzir consideravelmente os índices de criminalidade em Aparecida com o Centro de Inteligência, como também temos mapeamento de toda a cidade em tempo real, que usamos para implantar e promover alterações em políticas de trânsito, transporte público e também nas áreas da saúde e da educação”, afirmou Gustavo Mendanha. O prefeito lembrou que o sistema de monitoramento de Aparecida de Goiânia começou a ser implantado na gestão de Maguito Vilela, quando prefeito da cidade, entre 2013 e 2014. Neste período foram instaladas as primeiras 50 câmeras de Aparecida.

“É algo que vamos implantar em Goiânia em curto prazo de tempo. As salas de videomonitoramento são comandadas por um pessoal altamente qualificado da Guarda Municipal e por técnicos de trânsito, além de profissionais da saúde e de outras áreas. É um centro de inteligência que não apenas monitora praticamente toda a cidade em tempo real e 24 horas por dia, mas que também permite melhor planejamento de várias demandas da população”, afirmou Maguito Vilela.

Parque Tecnológico

O pré-candidato Maguito também visitou nesta quarta-feira o Centro Regional para o Desenvolvimento Tecnológico (CRTI) da Universidade Federal de Goiás, o mais moderno parque tecnológico de Goiás, instalado no campus Samambaia. Foi recebido pelo pró-reitor de Pesquisa e Inovação, o doutor em física Jasiel Freitas de Carvalho, e pelo reitor da universidade, Edward Madureira, além de pesquisadores. O CRTI fica instalado num complexo que integra toda uma estrutura com tecnologia mundial de ponta, composta por laboratórios de pesquisa e equipamentos de última geração, como até impressoras em 3D.

O polo da UFG permite o desenvolvimento de empresas tecnológicas, com foco em fármacos, biotecnologia, energias renováveis, alimentos e tecnologias da informação, que podem gerar oportunidades de negócios em diversas áreas. Também funciona como incubadora de startups (atualmente existem 20 em desenvolvimento no local), oferecendo incentivos e todo o suporte técnico para a criação e o desenvolvimento de novos negócios, produtos e serviços. Segundo o reitor Edward Madureira, foram investidos cerca de R$ 75 milhões no complexo da UFG.

“São ideias, que transformadas em ações, podem impactar e melhorar a qualidade de vida da nossa população”, afirmou Maguito Vilela, que não escondeu sua surpresa com o ambiente científico e tecnológico do CRTI e também com a avançada parceria entre a universidade, empresas e o poder público.