Advogado de Padre Robson: “Judiciário reconheceu que não houve irregularidade”

O advogado Pedro Paulo Medeiros, que representa Padre Robson, a justiça foi feita com a decisão do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) em determinar, por meio de um habeas corpus, a investigação contra o ex-presidente da Associação Filhos do Divino Pai Eterno (Afipe). “O Tribunal de Justiça reconheceu o que o próprio Padre Robson já vinha dizendo desde o início da investigação que não houve qualquer irregularidade na questão dele junto à Afipe”, afirmou em entrevista ao Diário de Goiás.

Pedro Paulo reiterou o que vem dizendo em outras entrevistas: se tivesse sido chamado pelo Ministério Público, Padre Robson teria dado às devidas explicações e sanado todas as dúvidas que a Operação Vendilhões deixou no ar. Como em nenhum momento Oliveira foi convidado à se explicar, a decisão do Padre foi se antecipar ao Judiciário e dar suas explicações. “O Padre Robson foi ao judiciário e se antecipou e fez todas as explicações e o judiciário reconheceu que não houve qualquer irregularidade. Todos os valores doados pelos fiéis e foram aplicados na própria Afipe e que nenhum dinheiro foi de lá retirado.”

Segundo Pedro Paulo, a decisão tem efeitos imediatos e determina o arquivamento de todas as investigações cautelares, bloqueio de bens, valores, interceptações telefônicas, quebra de sigilo bancário e fiscal. “E com isso o padre Robson hoje foi inocentado que é o que ele dizia desde o início. Bastava que tivesse chamado para ser ouvido, mas nunca quiseram ouvi-lo, mas ele se antecipou e foi ao Judiciário e explicou como os valores da Afipe eram aplicados e o Judiciário entendeu que não há qualquer irregularidade”, reiterou.