Maguito propõe isenção de IPTU e renda básica a famílias desempregadas

No programa eleitoral desta terça-feira (13), o candidato a prefeito de Goiânia pela coligação Pra Goiânia Seguir em Frente, Maguito Vilela (MDB), anunciou a criação de dois programas sociais para beneficiar as famílias goianienses desempregadas em razão da pandemia de coronavírus: o IPTU Social e a Renda Família, benefício de R$ 300 que será disponibilizado por meio de cartão para compras em estabelecimentos comerciais da capital.

A isenção do IPTU de 2021 vai contemplar todas as famílias que moram em imóveis cujo valor venal é de até R$ 60 mil. Além disso, o mesmo imposto será isento para os imóveis de até R$ 100 mil se os moradores estiverem desempregados. Ao todo, o benefício vai alcançar 55 mil imóveis da capital, com custo de R$ 9 milhões.

Outra proposta de Maguito é implantar o cartão Renda Família, benefício mensal de R$ 300 que será pago durante seis meses em 2021 para 25 mil famílias que morem em imóveis com valor venal de até R$ 100 mil e todos os moradores estejam desempregados. Segundo o candidato, o cartão será entregue, preferencialmente, à mulher responsável pela família, para que ela administre os gastos.

A injeção de recursos do Renda Família será de R$ 7,5 milhões por mês, sendo uma das ações para contribuir com a retomada da economia do município. O cartão só poderá ser utilizado no comércio local.

Economistas avaliam que os programas de transferência de renda, como é o caso do auxílio emergencial do governo federal, conseguiram amenizar os efeitos da pandemia na economia, por garantir um mínimo de recursos para as famílias. Este montante, além de assegurar a segurança alimentar das famílias carentes, acaba movimentando o comércio local e tem como efeito reduzir as demissões e falência de estabelecimentos, o que gera um efeito econômico positivo.

Viabilidade

A estimativa de investimentos para a isenção do IPTU é de 0,14% da orçamento, previsto para o ano que vem em R$ 6,3 bilhões. Também foi realizado estudo de viabilidade econômica para o programa Renda Família, que foi orçado em 0,69% do orçamento municipal de 2021.

“Eu sempre cuidei das pessoas em todas as minhas gestões e é justamente isso que nós vamos fazer em Goiânia. Esses programas de assistência são importantíssimos para que as famílias possam se manter quando acabar o auxílio emergencial do Governo Federal e também vai trazer uma contribuição importante para a economia da cidade”, explica Maguito Vilela.

Em Goiás, a injeção do auxílio emergencial do Governo Federal impactou positivamente o PIB do Estado em 2,6%, acima da média nacional de 2,5%, conforme estudo realizado pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).