Governo de Goiás anuncia ajuda de custo aos servidores da Educação

O governador Ronaldo Caiado anunciou, nesta quinta-feira (15/10), Dia do Professor, que pagará uma ajuda de custo a todos os servidores da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) no próximo mês de dezembro. Os benefícios somam R$ 100 milhões e serão destinados tanto aos profissionais efetivos, como também aos comissionados e àqueles que possuem contratos temporários. Os valores acrescidos aos salários serão: R$ 1,297 mil para quem cumpre contrato de 20 horas, R$ 1,945 mil (30 horas) e R$ 2,591 mil (40 horas).

“O que a Seduc economiza, eu retorno 100% para a educação. O reconhecimento tem que ser para todos, para a equipe”, assegurou Caiado, ao lado da coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS) e presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), primeira-dama Gracinha Caiado.

A ajuda de custo terá um valor proporcional aos meses trabalhados em 2020 e à carga horária de cada servidor. É uma forma de o Governo de Goiás valorizar os profissionais da educação, que tiveram custos extras com aquisição de equipamentos e aumento do uso de dados de internet durante o regime de aulas não presenciais, em razão da pandemia da Covid-19.

“É uma forma de apoio aos 40 mil servidores da educação em Goiás. Todos vocês merecem nosso agradecimento”, ressaltou Gracinha Caiado. Ela contou que acompanha de perto os desafios dos educadores e o empenho deles nas regiões mais remotas do Estado, e complementou que a política da atual gestão é colaborativa. “Sozinho, nós não fazemos nada. Tanto que isso está no nosso slogan [Somos Todos Goiás].”.

Em discurso, a titular da Seduc, Fátima Gavioli, assinalou que há ainda outras boas notícias para a educação. A primeira delas diz respeito ao pagamento de dívidas atrasadas que o Estado tinha com servidores, desde 1994. “Quero informar que só em outubro, o governo vai pagar mais de 5 mil processos atrasados”, anunciou.

Programa Equipar

Na mesma solenidade, o governador Ronaldo Caiado ainda lançou o programa Equipar, com a disponibilização de R$ 23,4 milhões, e a segunda etapa do Reformar, cujo investimento alcança quase R$ 30 milhões – são R$ 29,9 milhões.

No caso do Equipar, a Seduc destinará R$ 23,4 milhões para os 148 Centros de Ensino em Período Integral (Cepis) adquirirem, de forma direta e sem burocracia, equipamentos como móveis, fogões e computadores. O objetivo é acelerar o processo de compra e atender necessidades específicas de cada unidade.

“Essa descentralização da verba é a transparência que o governo tem. É a certeza que vamos recuperar o Estado. Eu não lutei na minha vida para ser governador e não devolver Goiás aos goianos, que é o meu compromisso”, referendou o governador.

Cada Cepi receberá R$ 157,5 mil, recurso que pode ainda ser empregado na contratação de serviços de manutenção de computadores, desinsetização e higienização da unidade. “A destinação desse valor nunca aconteceu antes. Escola em tempo integral não é ‘para inglês ver’ com Ronaldo Caiado”, reforçou Gavioli.

A secretária de Educação explicou que, a pedido do governador, a Seduc vai estudar nos próximos dez dias a possibilidade de ampliar o Equipar para todas as unidades da rede e atender, além dos Cepis, as escolas regulares.

Gestora do Cepi Coronel Carrijo, localizado em Mineiros, no Sudoeste Goiano, Anilce Pereira de Menezes disse que os recursos subsidiarão a aquisição de batedeira, forno, ar-condicionado e equipamentos de informática. “Essa verba favorecerá muito a escola, trazendo melhores condições. Desde 2014, a gente lutava para conseguir estruturar a cozinha. A gente solicitava, mas demorava muito”, exemplificou Anilce. A unidade atende a 250 estudantes.

Reforma Goiás

Já o Reformar Goiás, lançado em dezembro de 2019, entra em sua segunda etapa com investimentos de R$ 29,9 milhões. Nesta fase, cada uma das 936 escolas estaduais irá receber R$ 32 mil para pequenas obras em cozinhas e banheiros. Se a unidade já reformou essas áreas, o valor poderá ser utilizado em outros serviços, como na substituição de janelas, revestimento e piso, desde que não requeiram Anotação de Responsabilidade Técnica (ART).

“Esse projeto do governo Caiado é excelente. É um dinheiro com o qual o Conselho Escolar consegue fazer inúmeras coisas. Sem dúvida, é uma confiança que ele depositou no conselho”, afirmou a diretora do Colégio Estadual Adaguismar de Oliveira, de Trindade, Cláudia Clenen Oliveira Freitas. Segundo ela, a verba será utilizada em reparos “nas portas, banheiros, inclusive, cozinha e pátio”.

Recursos

A fonte para a aplicação dos investimentos é resultado da economia de recursos que a Seduc tem promovido em sua gestão e de ajustes administrativos, como a reordenação de turmas e a fusão de algumas escolas. “Tudo o que está no plano de ação, a gente está cumprindo. Por que as coisas não eram feitas antes? Porque você tem que escolher se quer fazer politicagem, pensando na próxima eleição, ou política de governo, voltada para o futuro”, frisou a secretária.

“Fiquei muito feliz também em saber dos investimentos da secretaria, do governo do Estado na estrutura, na melhoria das escolas e na valorização dos profissionais”, pontuou o presidente do Conselho Estadual de Educação de Goiás (CEE), Flávio Roberto de Castro.

O deputado estadual Vinicius Cirqueira elogiou a iniciativa do Governo de Goiás. “Reconhecimento só de palavras, o pessoal já está cansado. Reconhecimento é no contracheque”, ressaltou. Vinicius também citou os últimos eventos em que o governador deu boas novas ao setor, exemplificando com os anúncios do fim das escolas de placas e a implantação de quadra poliesportiva em todas as unidades da rede estadual de ensino.