Senador Canedo: MPE pede impugnação da candidatura de Fernando Pellozo

Ministério Público Eleitoral (MPE) pediu a impugnação da candidatura de Fernando Pellozo (PSD) à prefeitura de Senador Canedo. Segundo a promotora Tamara Cybelle Marques Oliveira do Amaral, o pessedista não se afastou do cargo público que exerce na prefeitura da cidade dentro do prazo estabelecido por lei.

A promotora lembra que a desincompatibilização deve ser feita até seis meses antes do pleito. Ela diz, porém, citando documentos, que o pedido de licença veio apenas às 10h15 do dia 28 de julho de 2020. O decreto de desincompatibilização é de 24 de setembro.

“Constituindo-se o ‘status’ de servidor público em causa de inelegibilidade, cabe ao candidato, para nela não incorrer, desincompatibilizar-se de suas funções, no prazo que a lei estabelece. E mais, cabe-lhe, junto ao pedido de seu registro, provar documentalmente sua efetiva desincompatibilização”, lembra Amaral na peça.

O MPE cita que o afastamento está previsto no Artigo 1º da Lei Complementar 64/90. “Os servidores públicos, estatutários ou não, são inelegíveis se não se afastarem, de fato e de direito, de suas funções nos prazos ali mencionados”.