Blog “Poder em Jogo”: marketing equivocado faz Vanderlan cair e Maguito crescer

Veja abaixo nota publicada pelo blog Poder em Jogo, da jornalista Tainá Borela, no site do Mais Goiás:

A campanha eleitoral do candidato à Prefeitura de Goiânia, o senador Vanderlan Cardoso (PSD) sofreu um baque, nas últimas semanas, após uma série de erros da equipe de marketing contratada pelo pessedista. A pesquise Serpes, divulgada nesta segunda-feira (2), que traz um empate técnico entre Vanderlan e o ex-governador Maguito Vilela, após uma queda da vantagem do senador na disputa eleitoral, sacramentou os erros das estratégias adotadas pelo QG de Vanderlan.

Aliados do senador conversaram com o Blog *Poder em Jogo* após a divulgação da pesquisa, divulgada pelo Jornal O Popular, e afirmaram que faltou “humanizar” o candidato para o eleitorado goianiense. Argumentam que o marketeiro, Maurício Coelho, que é mineiro, não conhece a realidade de Goiânia e por isso tem tomado decisões erradas ao apresentar, nos programas eleitorais, o candidato à população.

Um outro exemplo foi o vídeo em que Vanderlan faz mea culpa e pede desculpas ao eleitorado após defender o senador Chico Rodrigues. O marketing utilizou de uma velha estratégia de campanha, que é o candidato admitir o erro e pedir desculpas, mas, no caso de Vanderlan, soou forçado, já que em um primeiro momento ele não voltou atrás no seu discurso de defesa do seu colega no Senado. E, errou mais uma vez, ao trazer novamente para a discussão um assunto de 15 dias atrás, revivendo o áudio no debate eleitoral e na imprensa.

O mais preocupante para o QG de Vanderlan é que Maguito cresce mesmo estando fora da campanha. O emedebista está internado na UTI, no Hospital Albert Eisntein, em São Paulo, para tratar a inflamação dos pulmões causada pela Covid-19. Maguito foi intubado na última sexta-feira (30) para receber ventilação mecânica. A campanha de rua do emedebista está sendo feita por eliados como o presidente do MDB, Daniel Vilela, o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (MDB) e pelos coordenadores da campanha.