“Goiânia vai crescer muito mais se as pessoas tiverem emprego e renda”, afirmou Vanderlan em sabatina na Fieg

Uma das principais propostas do Plano de Governo de Vanderlan Cardoso (PSD) são os polos de desenvolvimento, que vão levar oportunidades para todas as regiões da cidade. “Goiânia vai crescer muito mais se as pessoas tiverem emprego e renda. E o Sistema S será um grande parceiro na qualificação profissional e implantação de indústrias”.

Vanderlan lembrou que governou uma das mais violentas do Brasil, que também era considerada uma cidade dormitório, pois a maioria da população trabalhava em Goiânia e nos municípios vizinhos. De acordo com o candidato, o foco dos últimos governos foram a prestação de serviços e os investimentos na industrialização foram pequenos.

“Os polos de desenvolvimento e as indústrias foram para ali com a qualificação profissional oferecia pelo Sistema S, e que aqui em Goiânia não vai ser diferente. Eu falo de indústrias não poluentes, voltadas para as potencialidades de cada região. As pessoas vão trabalhar e empreender perto de casa e isso vai melhor a qualidade de vida, o trânsito e muitas outras áreas”, destacou Vanderlan.

O candidato citou o exemplo da Região Noroeste, que tem uma população quase do tamanho de 170 mil habitantes. “As pessoas foram colocadas ali em condomínios de casas, programa minha casa minha vida e vários programas habitacionais. A moradia digna é essencial para cuidar das pessoas, mas não foi colocado nenhum polo de desenvolvimento com vocação do nosso município”.

Quando Vanderlan fala em vocação, ele acredita que a confecção, fabricação de calçados, tanto masculino como feminino, marcenaria, móveis e artesanato e polos tecnológicos têm o potencial de impulsionar a economia no município. “São muitas as oportunidades que nós temos de gerar mais empregos e renda no nosso município e eu sei como fazer isso dar certo”.

E essas oportunidades, em todas as regiões, tem de vir acompanhadas de cursos. “Queremos aproveitar ao máximo as parcerias com as empresas e o com o Sistema S, a Fieg, e dar condições para que o sistema vá até essas regiões. Para isso, nós teremos as sete regionais, cada uma delas com um centro de qualificação e treinamento de mão de obra”, acrescentou o candidato do PSD.

*Exemplos*

Vanderlan Cardoso acredita que todas as experiências que teve no poder público foram essenciais para que ele se preparasse para ser prefeito da capital do Estado. “Os problemas são os mesmos, na saúde, ação social, uma educação que precisa avançar mais, o trânsito. Temos gargalos que precisam ser resolvidos em Goiânia e a experiência que tive, todas elas guardadas das devidas proporções, são as mesmas de Goiânia”.

À frente da comissão de tecnologia e inovação do Senado Federal, Vanderlan conheceu iniciativas no mundo inteiro e que pretende implantar em Goiânia. Uma delas é ampliar o polo tecnológico, que vai gerar empregos e colocar a cidade em um novo patamar de desenvolvimento, com o auxilio de tudo que está disponível no mundo tecnológico.

“A experiência no cenário nacional não tem preço. Além de tudo que eu aprendi, desenvolvi excelentes relacionamentos com parlamentares e o presidente da república. E isso vai fazer com eu consiga trazer muitos recursos para Goiânia, assim como fez nosso governador Ronaldo Caiado, que se tornou governador, após uma passagem pelo Senado Federal”.