Jornalista João Spada morre aos 59 anos

O jornalismo perdeu na tarde desta segunda-feira, 23, o designer gráfico João Spada, um dos mais conceituados profissionais da área no país. Ele estava com 59 anos. O profissional trabalhava em casa quando sofreu um enfarte fulminante.

Spada atuou em vários órgãos de imprensa. Atualmente editava a parte gráfica do Diário da Manhã.

Experiente e militante do jornalismo impresso, Spada aliava um design objetivo e atento às modernidades: evitava abuso de cores e optava por fontes clássicas redesenhadas por designers modernos.

Era um pesquisador habitual de tecnologias e softwares, sempre demonstrando interesse pelas novidades das indústrias gráficas.

Humanista, costuma demonstrar sem meias palavras sua opção política: era da “velha esquerda”, a que não se corrompia nem dialogava com a política sectária.