Lissauer Vieira: “Iris Rezende construiu uma biografia irretocável”

Durante seu discurso de homenagem ao prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), o presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira (PSB), propositor da sessão que ocorre na manhã desta terça-feira (1º), afirmou que o momento é de condecoração de “um homem que construiu uma biografia irretocável, cuja trajetória política é exemplo de retidão moral”.
Lissauer tratou da trajetória de vida pessoal e profissional do prefeito de Goiânia. “Iris nasceu em 22 de dezembro de 1933, na pequenina cidade de Cristianópolis, no interior de Goiás. Filho de Filostro Machado Carneiro e dona Genoveva, mudou-se com a família para Goiânia em 1949, quando tinha 16 anos. Na capital, o moço de mãos calejadas que veio da roça e trabalhava na olaria do pai logo surpreendeu: tornou-se líder no movimento estudantil e presidiu os grêmios do Colégio Lyceu de Goiânia e da Escola Técnica de Campinas”, destacou.Trajetória políticaO presidente lembrou do entusiasmo de Iris Rezende pela política. “Apaixonado pela política, elegeu-se vereador em Goiânia em 1958, com a maior votação proporcional da história da cidade. Começava aí uma longa caminhada que consagraria Iris como um dos ícones políticos mais expressivos não só de Goiás, mas de todo o Brasil”, disse.

“Em 1962, Iris foi eleito deputado estadual, novamente o mais votado da história até então. Também ocupou a presidência do Legislativo. Em 1965, aos 31 anos, derrotou o ex-governador Juca Ludovico na disputa pela prefeitura de Goiânia. Como prefeito, Iris chamou a atenção do Brasil com a implantação dos mutirões que comandava pessoalmente para realizar serviços nos bairros. Modelo trazido do interior goiano que alcançou destaque mundial”, destacou Lissauer.

O presidente da Casa ressaltou o trabalho de Iris como gestor de obras pública. “O jovem gestor se revelava ao país como um ousado tocador de obras: asfaltou os principais bairros de Goiânia, desapropriou lotes, duplicou a avenida Anhanguera, construiu conjuntos habitacionais como vila Redenção, vila União e vila Alvorada, inovou com o Parque Mutirama, entre outras realizações”, citou.

Ditadura militar

Lissauer contou que no final do mandato de prefeito de Iris, em outubro de 1969, quando desfrutava de alta popularidade e já era lançado para disputar o Palácio das Esmeraldas, ele foi cassado pela ditadura militar e teve seus direitos políticos absurdamente suspensos por 10 anos.

“Formado em Direito pela Universidade Católica de Goiás, Iris não deu o braço a torcer e passou a advogar para os pobres. Fez centenas de júris na Capital e no interior, aproveitando para defender as garantias constitucionais suprimidas pela ditadura e aprimorar uma de suas notáveis virtudes: a oratória”, ressaltou o presidente do Legislativo.

Ele destacou que até ser cassado e perder seus direitos políticos, Iris militava no Partido Social Democrata (PSD). “Após o fim do pluripartidarismo, com a criação da Arena e do MDB, foi um dos fundadores do lendário Manda Brasa ao lado de nomes como Ulysses Guimarães, Franco Montoro, Paulo Brossard e Miguel Arraes, partido que se opunha ao golpe de 1964. Depois, ajudou a fundar o PMDB, hoje de novo MDB, legenda da qual nunca se afastou e sempre foi um fiel militante”, disse Lissauer.

Governo de Goiás

“Em 1982, com o restabelecimento das eleições diretas para governador, Iris foi candidato ao governo de Goiás pela oposição e venceu o ex-governador Otávio Lage de Siqueira, da Arena, com dois terços dos votos válidos”, contou Lissauer em seu discurso.

No governo, de acordo com Lissauer, Iris modernizou a administração estadual e realizou obras importantes. “Construiu a vila Mutirão, erguendo mil casas em um único dia. Implantou um grande programa de eletrificação rural e construiu 4 mil quilômetros de rodovias – como a GO-020, de Bela Vista a Pires do Rio, e até Catalão; e a GO-118, interligando as principais cidades do nordeste goiano.”

“Em 1990, disputou pela segunda vez o governo de Goiás e, mesmo acidentado, venceu a eleição com mais de 57% dos votos válidos. Em 1994, elegeu-se senador da República e foi ministro da Justiça do governo Fernando Henrique Cardoso”, destacou o presidente da Casa de Leis.

Ministério da Agricultura

Lissauer lembrou ainda que, em 1986, Iris assumiu o Ministério da Agricultura no governo José Sarney, quando comandou as chamadas supersafras. “Na época, mesmo em meio a uma grave crise econômica, Iris levou o país a quebrar recordes atrás de recordes de produção de grãos.”

Prefeitura de Goiânia

Em 2004, Iris se candidatou à prefeitura de Goiânia, quando venceu o então prefeito Pedro Wilson (PT). Esse fato também foi lembrado por Lissauer em seu discurso. “A administração com elevada aprovação levou à reeleição em 2008 com 74% dos votos válidos – o maior porcentual de votos da história da capital.”

“Como prefeito de Goiânia, Iris asfaltou todos os bairros que ainda não tinham o benefício, construiu o maior número de moradias, chegando a 30 mil lotes e casas doadas, construiu 21 parques e cerca de 400 praças, construiu as primeiras 20 escolas de tempo integral e 52 Centros Municipais de Educação Infantil. Em sua gestão, Goiânia foi eleita a capital com melhor qualidade de vida do Brasil”, ressaltou ainda.

Em relação a disputa pela prefeitura de Goiânia em 2016, Lissauer destacou que Iris foi vitorioso e conseguiu na sua gestão maior recuperação financeira já vista na capital. “Somando-se a isso, em plena crise econômica causada pela pandemia do novo coronavírus, contabiliza o maior volume de obras em execução no Brasil, com cerca de R$ 1 bilhão em investimentos”.

Ao chegar ao final do mandato de prefeito, “Iris se recusou a concorrer à uma reeleição garantida devido à grandeza de suas realizações no Paço Municipal, anunciando o término de sua brilhante carreira na vida pública após 62 anos de grandes conquistas”, disse.

Ao finalizar seu discurso, Lissauer afirmou que a escolha de Iris foi a de servir o povo goiano com dedicação e trabalho incansável. “O exímio gestor público, o político hábil e conciliador, o pai de família exemplar, o cidadão correto e trabalhador. Todas essas qualidades fazem de Iris a referência maior do patrimônio humano de Goiás. Um homem que, apesar de sua importância e dimensão, jamais deixou de ser humilde e atencioso, sempre solidário e com as mãos estendidas para quem precisa de ajuda”, encerrou.