“Mais uma vez Rio Verde está na vanguarda do desenvolvimento tecnológico”, diz Lissauer no lançamento do 5G para o agronegócio

Defensor do setor produtivo e entusiasta da tecnologia e inovação, o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Lissauer Vieira (PSB), cumpriu agenda nesta quinta-feira, 03, na cidade de Rio Verde, onde participou do lançamento pioneiro da rede de internet móvel de quinta geração (5G) para o agronegócio, em caráter experimental, e da inauguração do Centro de Excelência em Agricultura Exponencial (Ceagre) e do Parque Tecnológico do Instituto Federal Goiano (IF Goiano). Ao lado do governador Ronaldo Caiado, do prefeito Paulo do Vale e demais autoridades, o chefe do Poder Legislativo ressaltou a importância da iniciativa para o fortalecimento da cadeia produtiva rural e para o desenvolvimento econômico da região Sudoeste.

“Mais uma vez Rio Verde está na vanguarda do desenvolvimento tecnológico do nosso País. A nossa cidade foi a primeira do Brasil a desligar o sinal analógico da televisão e migrar para o sinal digital, também foi a primeira a implementar o 4g e, agora, não poderia ser diferente. A tecnologia 5G vem trazer novas oportunidades para os nossos produtores rurais, garantindo maior produtividade e maior rentabilidade para todos eles. Sem dúvidas, é uma ferramenta extremamente importante e que eu tenho certeza que será fundamental para os produtores locais, para a nossa cidade e para toda a região Sudoeste”, destacou Lissauer Vieira.

O governador Ronaldo Caiado também salientou a relevância do investimento no município, já que ele é o primeiro do País a receber a tecnologia. “A data de hoje marca um divisor de águas para o agro. Todo o Brasil vai voltar os olhos para Rio Verde nos próximos meses. A implantação da rede de internet 5G vai trazer resultados para o produtor rural, economia no combate às pragas, resultado financeiro ao agricultor, além de resguardar o meio ambiente”, observou.

Por sua vez, o prefeito Paulo do Vale reforçou que a chegada do sistema na região contribuirá significativamente para o progresso no campo e, ao mesmo tempo, para a lucratividade do produtor rural. “Essa rede está em caráter experimental e se destina, primeiramente, ao agronegócio. O objetivo é acelerar ainda mais a modernização no campo, usando essa tecnologia para gerar novas oportunidades e formas de produção. O pioneirismo sempre fez parte da nossa história e hoje não poderia ser diferente. Que o ganho real seja para o produtor rural, esse que alimenta o mundo e que todos dependem dele”, pontuou.

Tecnologia 5G

De iniciativa do Governo de Goiás, por meio da Secretaria-Geral da Governadoria (SGG), a implantação da nova rede de internet deverá reduzir custos operacionais e iniciar uma nova era para agritechs. A ativação do 5G para o agronegócio foi realizada pela operadora Claro a partir de uma licença de demonstração, via Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), com validade de um ano. Após esse período, será realizado um leilão.

As duas primeiras torres de transmissão do 5G, em caráter de prova de conceito, foram instaladas em dois pontos do município: na Fazenda Nycolle, onde ocorreu a solenidade de lançamento, e no Parque Tecnológico do Instituto Federal Goiano (IF Goiano), inaugurado, juntamente com o Centro de Excelência em Agricultura Exponencial (Ceagre). O projeto também tem parceria da Huawei, empresa multinacional de equipamentos para redes e telecomunicações.

Participaram da solenidade de lançamento, o coordenador de Políticas e Investimentos do Ministério das Comunicações, Marcelo Romão; o CEO da Huawei Brasil, Sun Baocheng; o vice-presidente institucional da Huawei, Guo Yi, o diretor de Cybersegurança da Huawei, Marcelo Mota; os secretários de Estado Antônio Carlos Neto (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), Márcio César Pereira (Desenvolvimento Econômico e Inovação) e Adonídio Neto (Indústria, Comércio e Serviços); o deputado estadual Chico KGL; o presidente da Enel, José Luis Salas; o diretor de internet das Coisas da Claro, Eduardo Polidoro; o diretor de Desenvolvimento da Rede, Kedson Kaul, representando o Ministério da Educação; o reitor substituto do IF Goiano, Virgílio José Taveira e o diretor do campus Rio Verde do IF Goiano, Fabiano Guimarães.