Delegado Waldir: “Major Vitor Hugo pode ser expulso do PSL por infidelidade partidária”

O deputado federal Major Vitor Hugo no PSL pode ser expulso do PSL. Segundo o delegado e deputado federal Waldir Soares (PSL), presidente regional da legenda a executiva nacional irá avaliar a expulsão de Vitor Hugo. A reunião será nesta terça-feira (12) em Brasília e poderá sacramentar a decisão por “infidelidade partidária”. A informação foi publicada no Diário de Goiás.

Junto com outros 16 parlamentares do PSL, Major Vitor Hugo está suspenso da sigla e não pode exercer tarefas partidárias. Mesmo assim, articulou a saída da legenda do bloco que apoiaria Baleia Rossi (MDB-SP) e migrou para Arthur Lira (PP-AL). Ainda organizou um jantar no Palácio das Esmeraldas com a bancada de deputados federais em Goiás e o candidato à presidência da casa que acontecerá nesta segunda-feira (11/01).

Na visão de Soares, Vitor Hugo não poderia ter articulado tal aliança, haja vista, que o acordo com Baleia Rossi já havia sido costurado com garantia que a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara ficaria com o PSL, caso o emedebista fosse eleito para conduzir os trabalhos na casa. “O PSL é um dos maiores partidos do país e hoje não pode abrir mão do controle da CCJ que é por onde tramita os principais projetos da Câmara Federal. Essa é uma articulação política, inteligente, sem busca de lampejos políticos e motivações de fato, pessoais”, explicou. A articulação segue os mesmos moldes do apoio que o PSL deu à reeleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) em 2019.