Justiça Federal determina ao Governo Bolsonaro transferência imediata de pacientes do AM

Um despacho da Justiça Federal determinou que a União promova a transferência de pacientes que podem morrer por falta de oxigênio em Manaus. O despacho foi um pedido dos Ministérios Públicos Federal e do Estado e Defensorias Públicas.

A capital do Amazonas enfrenta um colapso na sua rede de saúde, já que faltam cilindros de oxigênio para atender os pacientes, após um número recorde de internações por Covid-19. Nesta quinta, 15, o governo do Estado informou que 235 pacientes foram transferidos para outras federações do País.

Até o momento, mais de 223 mil pessoas foram infectadas no Amazonas, e mais de 5,9 mil morreram com a doença. Conforme o boletim, há 1.581 pacientes internados com Covid no estado, sendo 518 em leitos de UTI.

Falta de UTIs aéreas – Apesar da imposição da Justiça, o Governo Federal afirma que não tem capacidade para realizar os transportes de pacientes da melhor forma possível. O Ministério da Saúde não possui UTIs aéreas, e devido a isso, apenas pacientes com casos clínicos mais leves, sem agravamento no estado de saúde dos pulmões, poderão ssr transferidos.