Jornal Opção do Entorno afirma que prefeito Valparaíso, Pábio Mossoró, deve perder o mandato

O jornal Opção do Entorno apresentou provas que foram encaminhadas ao Ministério Público, que confirmariam irregularidades na campanha eleitoral de Pábio Mossoró (MDB) em Valparaíso. Veja a matéria:

“O Ministério Público Eleitoral (MPE) em São João d’Aliança e Planaltina, ambas cidades no estado de Goiás, pediu respectivamente a Impugnação dos mandatos dos prefeitos eleitos, Débora Domingues Carvalhêdo Barros (PL) e Cristomário de Sousa Medeiros (PSL), com base em provas levantadas pela Operação Leão de Neméia, que inclui, entre outros, o prefeito de Valparaíso de Goiás, Pábio Mossoró (MDB).
A ação deflagrada no dia 05 de novembro de 2020 pelo Ministério Público e a Polícia Civil de Goiás, para desbaratar um esquema de venda e publicação de pesquisas eleitorais fraudadas pelo instituto IPOP – Cidades & Negócios, que em Valparaíso de Goiás beneficiou a chapa dos então candidatos à reeleição, Pábio Mossoró (MDB) e Zeli Fritsche (PDT).
Durante as buscas foram encontradas planilhas que apontam os candidatos que contrataram as fraudes, onde o nome de Mossoró estava incluso, conforme revelou a publicação do Jornal Opção do Entorno em 09 de novembro recente. Porém no decorrer das investigações um controle de pagamentos recebidos pelo IPOP apontou também para o crime de Caixa 2.
A empresa registrou suas pesquisas no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), conforma a imagem abaixo, afirmando que ela própria teria pago pelos serviços, quando na realidade havia recebido dos candidatos “por fora”, sem emissão de notas fiscais e consequentemente não aparecendo nas prestações de contas eleitorais.
Nos dois pedidos de cassação, a planilha apreendida como prova e com detalhamento dos pagamentos ilegais registra que Pábio Mossoró teria pago uma 1ª parcela da pela fraude a vista, e o restante em parcelas, via transferências bancárias.
Apontado como aliado do governo pela vice-prefeita, Zeli Fritsche, e diferente da apuração célere feita pelos Promotores de São João d’Aliança e Planaltina de Goiás, em Valparaíso não há informações de que o Ministério Público esteja dando andamento na análise dos fatos apurados pela Operação Leão de Neméia.”