Rodovida será concluído até dezembro deste ano, diz Jayme Rincón ao O Hoje

O Hoje informa que o Rodovida será concluído até dezembro, segundo o presidente da Agência Goiana de Transporte e Obras, Jayme Rincón. Programa inclui reconstrução de 2,1 mil quilômetros de estradas, além da construção de demais obras, como viadutos das GOs-060 e 070, sem saídas de Goiânia.

Textos complementares informam que em torno de 6 mil quilômetros de estradas serão reconstruídas até o final do mandato de Marconi Perillo (PSDB). Para o governador, diz O Hoje, a Agetop executa o maior programa de obras do Brasil: o Rodovida Reconstrução, Construção, Conclusão, Manutenção e Conservação.

Veja a matéria completa:

 

Rodovida será concluído até dezembro, diz Rincón

Programa inclui reconstrução de 2,1 mil quilômetros de estradas, além da construção de demais obras, como viadutos das GOs-060 e 070, em saídas de Goiânia

domingo, 25 de agosto de 2013 | Por: Editoria
Charles Daniel

O presidente da Agência Goiana de Transporte e Obras, Jayme Rincón, coordenador do programa Rodovida – de construção, recuperação e manutenção de rodovias –, garantiu na semana passada que até dezembro a reconstrução de 2.118 quilômetros de estradas estarão concluídas, bem como as demais obras de construção e recuperação anunciadas pelo governo do Estado, como os viadutos da GO-070, na saída para Goianira, e na GO-060, saída para Trindade. Ele assegurou que as obras estão todas seguindo as metas estipuladas. “Vamos cumprir”, reforçou. Um terceiro viaduto será construído na saída para Nerópolis, na GO-080, que está em fase de licitação.

Segundo o secretário, desde o início do governo ele tinha absoluta segurança de que iria cumprir a meta, por se tratar de um programa continuado e bem estruturado, se referindo ao Rodovida. “Foi elaborado no início do governo Marconi e estamos hoje, como sempre estivemos, com as obras rigorosamente em dia”, explicou.

O presidente da agência disse que a administração do Estado de Goiás vive um novo momento, com base nas diversas frentes de obras que estão em andamento ou em fase de licitação, em todas as regiões, graças ao modelo de gestão austero que o governador Marconi Perillo (PSDB) imprimiu, bem como aos recursos do governo federal, contratados na Caixa Econômica Federal, e recursos próprios, conforme argumentou Rincón.

Ele informa que há mais de 160 frentes de construção e reconstrução de estradas pelo Estado. No entanto, antes de chegar às atuais frentes de trabalho, o governo e a Agetop foram alvos de críticas de diversos segmentos, especialmente em virtude da precariedade das rodovias goianas, como em fevereiro, quando o presidente da agência divulgou uma nota à imprensa em resposta ao presidente da Sociedade Goiana de Pecuária e Agricultura (SGPA), Ricardo Yano, que criticou as más condições das rodovias, o que prejudicava o escoamento da produção.

À época, Rincón convidou o ex-deputado para percorrer os 2 mil quilômetros de rodovias reconstruídas em 2012, bem como a visitar a Agetop para se inteirar de todo o cronograma do programa Rodovida Reconstrução.

Até o fim do mandato, 6 mil km reconstruídos

Em torno de 6 mil quilômetros de estradas serão reconstruídas até o final do mandato do governador Marconi Perillo (PSDB), conforme informou Jayme Rincón, presidente da Agetop. Segundo ele, esta mesma extensão foi herdada por Marconi em “estado de calamidade”.

Entre as obras em andamento está a da GO-070, no trecho Itauçú-Itaberaí. São 35,70 quilômetros de duplicação que se juntam aos 18 quilômetros do trecho Inhumas-Itauçu, que irão unir Goiânia à Cidade de Goiás por pista dupla. As obras dos dois trechos receberão as mesmas melhorias que o trechos já concluídos, como canteiro central, retornos e sinalização diferenciada.
As obras do último trecho, que ligará Itaberaí à Cidade de Goiás, aguarda licitação para concluir o processo legal de contratação para ser iniciada. O objetivo da Agetop é deixar totalmente duplicada a GO-070, desde Goiânia até a antiga capital, numa extensão de 150 quilômetros.

O titular da pasta informou que a rodovia GO-164, que liga Araguapaz e Luiz Alves, foi reconstruída. Com isso, o acesso a Aruanã, Cocalinho, Bandeirantes e Luiz Alves está garantido. O trecho é bastante utilizado no transporte de gado de corte. O governador também entregou a reconstrução de 331,4 quilômetros da GO-164 entre a Cidade de Goiás e São Miguel do Araguaia.

Outras obras são a duplicação entre Inhumas e Itauçu e entre Itauçu e Itaberaí. “Não houve nada parecido na história de Goiás com o que o governo está executando em todas as áreas”, frisou.
A Agetop também executa as construções do Hospital de Urgências da Região Noroeste, cuja entrega está prevista para maio. Ele citou ainda o Centro de Referência e Excelência em Dependência Química (Credeq); a retomada das obras do Centro de Excelência, cuja entrega do Estádio Olímpico está prevista para maio do próximo ano e a construção de cinco Credeqs e quatro presídios, sendo três na região do entorno de Brasília e um em Anápolis.

O titular da pasta também afirmou que os viadutos do bairro Madre Germana e a duplicação da GO-040 serão entregues dia 24 de outubro, em comemoração ao aniversário de Goiânia. Já o Centro de Convenções de Anápolis deverá ser inaugurado até maio.
Rincón afirmou que a determinação do governador é terminar todas as obras que haviam sido iniciadas. De acordo com ele, a população não vai tolerar mais obras inacabadas. (C.D.)