Bordoni diz que desculpa de Vanderlan sobre ação do MP é fajuta. “Ele sabia, sim, do processo”, afirma

O ex-prefeito Vanderlan Cardoso alega que não sabia do processo do Tribunal de Contas dos Municípios que levou o Ministério Público a propor ação de improbidade administrativa contra ele.

Em seu blog, o jornalista Luiz Carlos Bordoni não alisa e diz que a desculpa é fajuta e que Vanderlan “sabia, sim, do processo”.

Veja o comentário:

 

Vanderlan Cardoso também entra na dança, mas em outro baile. O Ministério Público estadual (MP-GO) informa que está acionando judicialmente o ex-prefeito de Senador Canedo por improbidade administrativa. Teria cometido irregularidades na desapropriação de imóveis na cidade, em 2009, cuja área serviria para a construção de uma biblioteca municipal. Vanderlan, que se declara pré-candidato ao governo, diz considerar que o fato tem motivação política.

Afirma que para ele é uma surpresa, sequer sabia que havia algum questionamento a respeito dessa área. Diz achar estranho que o processo do TCM tenha chegado ao MP antes mesmo de que ele tomasse conhecimento.

“Não fui notificado de nada. Estamos sabendo pela imprensa”, alegou. “Isso é aquela velha política. Tentam ligar meu nome a tudo de negativo, mas não conseguem sustentar”.

O TCM informou, em nota, que o ex-prefeito foi notificado a respeito do resultado do processo e aplicação da multa no dia 4 de abril deste ano, data em que o aviso de recebimento (AR Postal) foi devolvido ao tribunal.

AR significa Aviso de Recebimento. É assinado apenas pelo interessado, não vale a assinatura de outro. É prova de que o ex-prefeito foi, sim, notificado.

Sabia, sim, do processo e do resultado dele. Anexo ao AR vem a cópia da decisão do tribunal. A não ser que não o tenha lido.