Prefeito do PRP de Braga diz que não há quem derrote Marconi nas urnas. “Ele está fazendo o que o povo quer: obra”

Um dos dois prefeitos eleitos pelo PRP de Jorcelino Braga, Amauri Ribeiro (Piracanjuba) concedeu entrevista ao Diário da Manhã e rasgou elogios ao governador Marconi Perillo.

Ele disse que para as eleições de 2014 não há outro nome que possa derrotá-lo nas urnas. “Ele está fazendo o que o povo quer, obra”, explicou.

E aí, Braga?

Veja a entrevista:
“Nós estamos administrando dívidas”
Prefeito, em visita ao DM, relatou as dificuldades do município, porém afirmou compromisso com a população
DIÁRIO DA MANHÃ
DANYLA MARTINS
Após um mandato como vereador em Piracanjuba, Amauri Ribeiro (PRP), disputou as eleições municipais em 2012 e foi eleito prefeito do município. Amauri Ribeiro não tinha a intenção de concorrer as eleições para nenhum cargo política, porém as circunstâncias destituíram a mudança do cenário político e induziram a candidatura.

Sem nenhum candidato a vereador na chapa ou apoio de quaisquer político e empresários, Amauri Ribeiro contou com o apoio do vice-prefeito, Claudiney Machado (PRP) e da população. “Nós tínhamos um grupo político em que o candidato a prefeito seria outro e na última hora ele se bandeou para o lado de um outro candidato a prefeito para ser vice”, explica o prefeito ao mencionar que havia um ideal político e que pelo desejo de melhorias no município resolveu assumir o desafio. “Eu, por pirraça, sai candidato a prefeito, sem grupo, sozinho. Meu vice-prefeito também é do meu partido, chapa puro sangue”.

Nestes primeiros dez meses de mandato à frente da prefeitura, Amauri Ribeiro é objetivo ao afirmar que a situação é difícil, devido a demanda alta de dívidas das gestões anteriores. “Estamos fazendo uma gestão diferenciada, enxuta e gastando apenas o que podemos, administrando com o que temos e está sendo complicado”. Infelizmente muitos municípios goianos administram folha de pagamentos e acumulam dívidas. “Estamos trabalhando para pagar dívidas, pagar folha. A minha campanha foi por Deus e pelo o povo, quem me elegeu foi a plebe – os pobres. Os ricos não votaram em mim”.

Desafios

“Até hoje eu não vi um lado bom e tranquilo em ser prefeito, muito pelo contrário, só encontrei problema e dificuldade, mas eu me candidatei e vou ser prefeito nesses quatro anos e farei tudo o que eu puder”. Mediante um dívida estimada em R$ 70 milhões, conforme mencionou o prefeito, a previsão é que em janeiro “consiga ver uma luz no final do túnel”, com a melhoria da arrecadação para gerar caixa e investir no município. Apesar de acreditar em uma melhora na administração, Amauri Ribeiro, pontua que, provavelmente, continuarão a efetuar o pagamento de dívidas durante todo o mandato.

De acordo com o prefeito, durante a gestão, a prefeitura conseguir efetuar pequenas obras com o incetivo do governo federal e estadual, e com a verba própria do município ainda não foi possível investir de forma efetiva. Por já ter exercido o cargo na Câmara Municipal de Piracanjuba, Amauri Ribeiro salienta que tinha noção do endividamento da cidade, porém não tinha a informação do valor da dívida para um município que arrecada R$ 3 milhões. “Nossa arrecadação está caindo, então nós estamos fazendo um trabalho de recuperar essa arrecadação”.

“Nós estamos administrando dívidas”, acrescenta o prefeito ao afirmar que ainda não passou um mês, durante o mandato, que esteve tranquilo. “Todo dia acordo com a corda no pescoço e no último dia que consigo pagar a folha”. Com 25 mil habitantes a prefeitura de Piracanjuba investe 35% da arrecadação na educação e, segundo o prefeito, um dos maiores desafios da gestão é levar emprego para o município e, uma das ações para elevar o índice de mão de obra está em buscar empresas que queiram investir no potencial da cidade. “O que nós estamos tentando mostrar para os empresários é que temos mão de obra e dando incentivo para que se instalem no município”.

Compromisso

Por meio do apoio do governo estadual, o prefeito ressalta que procuram auxílio para a construção de casas. Para o próximo ano, os projetos da prefeitura é construir um polo industrial com o intuito de alavancar a arrecadação do município em R$ 200 mil mensais de ICMS. “Ninguém nunca se preocupou com a arrecadação do município. Ninguém se preocupou em correr atrás de indústrias. Essa é a nossa preocupação”.

Questionado sobre a candidatura, caso já soubesse das dificuldades que enfrentaria, Amauri Ribeiro afirma que não teria entrado na disputa política. “Eu só estou administrando problema e as pessoas não entendem a situação. Muitas vezes a população se esquece como eu peguei o município, endividado, sujo e querem um retorno imediato e não foi isso que eu disse durante a campanha. Eu disse que levaríamos anos para reerguer o município”, desabafa.

Com chapéu e estilo diferente dos demais políticos engravatados, o prefeito afirma que é um político do povo. “Tenho compromisso com Piracanjuba, não tenho compromisso político com ninguém”. No entanto, o prefeito salienta que se as eleições fossem amanhã, não seria candidato à reeleição, porém não está descontente em ser prefeito. “Eu costumo dizer que não tenho perfil político que ouve aqui e logo esquece. Eu ouço e não esqueço”.

Referente à atuação do governador Marconi Perillo (PSDB), o prefeito de Piracanjuba acrescenta que para as eleições de 2014 não há outro nome que possa derrotá-lo nas urnas. “Ele está fazendo o que o povo quer, obra”. Com a presença do governador, Amauri Ribeiro acrescenta que no dia 22 de novembro, em comemoração aos 158 anos do município, será inaugurada uma unidade do Vapt-Vupt e de demais obras feitas pelo governo estadual.