Cantor da sessão solene de homenagem ao PT é agente prisional. Sinal?

O escritor Paulo Coelho diz que no curso da vida os sinais vão aparecendo e nos dão a direção, só precisamos saber reconhecê-los e interpretá-los.

Nada melhor para confirmar o mago do que a sessão solene da Assembléia Legislativa, realizada pelo deputado Mauro Rubem nesta segunda-feira com o propósito de homenagear os 33 anos de fundação do Partido dos Trabalhadores.

O mensaleiro Delúbio Soares, condenado pelo Supremo Tribunal Federal a 8 anos e 11 meses por crime de corrupção ativa, foi o convidado de honra da sessão. A pedido de Mauro Rubem, foi ovacionado pelo pequeno público petista presente no plenário da Assembleia.

Para ilustrar a sessão, apresentou-se o cantor Xexéu, que interpretou uma música de Geraldo Vandré. Atenção aos sinais, diz Paulo Coelho. E qual é o sinal? Ora, Xexéu é agente prisional, um tipo de profissional com que Delúbio Soares e a alta cúpula petista terá de conviver nos próximos anos, cumprindo pena pela montagem do maior esquema de ladroagem da história da República brasileira.

Um tremendo ato falho dos petistas goianos.