Se depender da sua chapa de candidatos, Vanderlan não vai longe: não tem nenhum nome de peso

A reunião promovida pelo empresário Vanderlan Cardoso, na manhã desta terça-feira, no diretório estadual do PSB, no setor Sul, acabou servindo para expor publicamente a fragilidade da base de sustentação do milionário de Senador Canedo.

O objetivo da reunião foi a apresentação dos candidatos que o PSB está arregimentando para lançar em 2014, à Assembleia e à Câmara de Deputados.

Fora o ex-governador Alcides Rodrigues, que não teve coragem até hoje de confirmar uma possível candidatura a qualquer cargo eletivo, e o ex-secretário da Fazenda, Jorcelino Braga, só havia mais dois políticos conhecidos: um, o prefeito de Senador Canedo, Misael de Oliveira, que nem sequer é do PSB e sim do PDT, e o ex-vereador e líder maçon Ruy Rocha.

Apesar de ter sido vereador e de ter figurado na chapa derrotada de Maguito Vilela, em 2002, como candidato a vice, Ruy Rocha não pode propriamente ser definido como político – área em que ele não tem trânsito nenhum nem experiência alguma.

Se depender dos desconhecidos – e, ainda assim, poucos – que Vanderlan reuniu no diretório do PSB como possíveis “candidatos”, em 2014, a aventura eleitoral do empresário estará fadada ao fracasso.