Mais uma entrevista de Friboi e outro caminhão de bobagens. Duda Mendonça vai ter trabalho

DIÁRIO DA MANHÃ publica entrevista com o pré-candidato ao governo de Goiás, Júnior Friboi, na qual afirma que contratou o famoso marqueteiro, Duda Mendonça, que já está em plena atividade, no sentindo de viabilizar sua pré-candidatura rumo ao governo de Goiás. Segundo ele, os números das pesquisas o favorecem e, Duda Mendonça está acompanhando pari passu o crescimento de seu nome. O empresário fala ainda, sobre os seus planos para governar o Estado, tendo como carro-chefe, um choque de gestão. Abaixo, principais trechos:

O seu nome foi oficializado pelo PMDB, como pré-candidato do partido ao governo de Goiás, o que será decidido no mês de março. Como está a construção de sua candidatura ao Palácio das Esmeraldas?

Estou andando por todo o Estado, desde 2011, quando tenho ouvido, com muita atenção, todos os segmentos da sociedade, com objetivo de consolidar o nosso plano de governo. Vamos continuar visitando o interior do Estado, em 2014, ano em que se dará a eleição. No mês de março, será escolhido o candidato que liderará a oposição. Espero de forma tranquila, que o nome escolhido seja o meu. Acho que minha trajetória e meu trabalho a favor de Goiás, me credenciam a disputar o governo. Estou disposto e, se for aprovado na Convenção de meu partido, disputarei com legitimidade. No que se refere às pesquisas, elas terão maior relevância a partir do mês de janeiro do próximo ano.

O senhor pode falar sobre a sua relação com o ex-governador Iris Rezende?

Eu e o Iris, somos amigos de longa data e sempre nos confidenciamos. Na primeira eleição de Iris, em 1982, dei o meu primeiro voto a ele para governador. De lá para cá, somos companheiros. Gostaria de que você publicasse aí no Diário da Manhã, o seguinte: Tentam fazer intriga entre nós.

Qual será o carro-chefe de sua candidatura ao governo de Goiás?

A primeira coisa será fazer um choque de gestão em Goiás. Para se ter uma ideia, foi apresentado, no ano de 2014, o plano anual do Estado com R$ 22 bilhões de arrecadação. Portanto, precisamos enquadrar o Estado na Lei de Responsabilidade Fiscal e fazer um ajuste fiscal. Precisamos de aumentar a capacidade de investimento, pois, hoje, não temos capacidade de endividamento. E mais, toda a capacidade de endividamento que o Estado de Goiás tem, o governador Marconi Perillo está tomando.