Dois anos depois do acerto, ainda não há previsão para fase final da federalização da Celg

O Popular informa que dois anos depois do acerto para equilibrar as contas da Celg, ainda não há previsão para a etapa final da operação, a transferência oficial de 51% das ações da companhia à Eletrobras.

Segundo a reportagem, a expectativa do governo goiano era bater o martelo sobre o valor da distribuidora ainda este ano, mas a estatal federal não concluiu o novo relatório de precificação da Celg D.

Texto afirma que o governo se recusa a informar o valor apontado pela Funape, alegando que ainda aguarda o relatório da Eletrobras. A estatal federal ainda não tem o novo laudo, a ser feito pela Deloitte. A questão da recontratação da empresa teria atrasado o cronograma estabelecido em reunião no Ministério de Minas e Energia no dia 31 de outubro.

Reportagem relata, ainda, que novo secretário da Casa Civil, José Carlos Siqueira, que foi designado representante do governo estadual nas negociações com a Eletrobras desde o mês passado, disse acreditar que será possível fechar o valor e oficializar a transferência das ações em janeiro. “Nosso esforço é nesse sentido. Já avançamos muito em aparar arestas”, afirmou.