Canavieiros goianos querem 20,1% de aumento. Negativa dos patrões pode provocar paralisação geral

O setor canavieiro aguarda resposta dos patrões à proposta de aumento salarial de 20,1%, apresentada pela categoria em Goiás. Os trabalhadores vivem momento de negociação da convenção coletiva. O diretor de Assalariados da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Goiás, José Maria de Lima, explica que após a realização de 36 assembleias com os trabalhadores de diversas usinas sucroalcooleiras, surgiram muitas propostas.

Dentre as propostas, ficou definido o reajuste de 20,1% sobre o piso salarial. Se os patrões recusarem a proposta, pode haver greve no setor.