Celso Daniel, assassinado em 2002, alimentava propinoduto de Zé Dirceu, confirma livro

Entre os incríveis detalhes a respeito do nebuloso mundo do PT que o livro Assassinato de Reputações, de Romeu Tuma Jr., trouxe recentemente à tona, vale destacar a passagem que trata do ex-prefeito de Santo André Celso Daniel, morto em 2002 sob circunstâncias misteriosas.

A partir da página 480, Tuminha descreve diálogos com o todo-poderoso chefe de gabinete da Presidência, Gilberto Carvalho, em que o seu interlocutor admite que Daniel alimentava o propinoduto do ex-ministro José Dirceu – recentemente preso por ser o líder da quadrilha do mensalão.

O ex-prefeito foi assassinado no dia 18 de janeiro de 2002. Na época, Gilberto era o braço-direito dele.

Vale lembrar que, antes de Tuminha, outras célebres figuras já haviam denunciado a existência de um esquema de caixa dois sediado em Santo André, entre elas Marcos Valério (que teria pago pessoas que chantageavam Gilberto e Lula) e o irmão do ex-prefeito, o oftalmologista João Francisco Daniel.