Cartão de Feliz 2014 de Friboi: se isso não for campanha eleitoral extemporânea, o que mais seria?

Um cartão de feliz ano novo, postado nas redes sociais pelo empresário Júnior Friboi, tem a cara e o tom de campanha eleitoral extemporânea – explícita.

Em uma montagem de fotos suas cumprimentando eleitores, discursando e abraçando pessoas e até fazendo afagos em criancinhas, Friboi deseja Feliz 2014 e pendura uma logo do seu nome, que copia a logomarca institucional do PMDB.

No afã de aparecer, o bilionário da carne passa por cima das regras impostas pela legislação e perde a compostura, expondo-se ao risco de ser multado pela Justiça Eleitoral e posteriormente – caso venha mesmo a disputar a eleição – ser alvo de uma investigação por prática de campanha extemporânea (cujo resultado pode ser a cassação do seu possível diploma).