Ludoviquismo e Caiadismo, forças históricas antagônicas, fazem as pazes na morte de Mauro Borges

Ludoviquismo e Caiadismo, as duas maiores forças históricas dos primórdios do Estado de Goiás moderno, parecem ter feitos as pazes na tristeza trazida pela morte do ex-governador Mauro Borges.

No Twitter, o deputado federal Ronaldo Caiado – último varão da linhagem iniciada pelo seu avô Antonio Ramos Caiado, o Totó Caiado, que mandou em Goiás nos tempos da República Velha – postou: “Goiás perdeu uma liderança histórica. Meus pêsames aos familiares do ex-governador Mauro Borges”.

Ao reconhecer em Mauro uma “liderança histórica”, Caiado mostra humanidade e parece encerrar uma era de inimizade e antagonismo a qualquer preço.

O que passou, passou.