Iris sai da cena política como o político que mais perseguiu servidor público, aliados, imprensa e adversários

Não se pode negar a importância de Iris Rezende na política goiana. O cacique peemedebista está na história e teve contribuição relevante no desenvolvimento do Estado.

Só que Iris também possui fatos negativos em sua vasta biografia. Nos anos 1980, sufocou financeiramente o jornal Diário da Manhã, o que causou o fechamento do jornal. Seu decretão colocou no olho da rua 30 mil servidores públicos.

Também congelou salários e pouco investiu no funcionalismo. E ainda massacrou antigos aliados como Mauro Borges e Henrique Santillo.