Criação de feriado do “Dia do Evangélico”, a 17 de agosto, através de esperteza do vereador Deivisson Costa, mostra a irresponsabilidade da Câmara Municipal de Goiânia

A criação do feriado do “Dia do Evangélico, a ser observado anualmente a 17 de agosto, mostra que a irresponsabilidade da Câmara Municipal de Goiânia ultrapassou todos os limites”.

A ideia infeliz foi do folclórico vereador Deivisson Costa, ex-presidente da Câmara, que inseriu uma emenda sobre o feriado em um projeto de lei que tratava da declaração de utilidade pública para uma entidade filantrópica. Escondida no texto da lei, a emenda acabou aprovada.

A TV Anhanguera foi para as ruas e ouviu empresários e trabalhadores, todos unanimemente contra o feriado, que consideram prejudicial para a economia da capital.

Pior foi, na reportagem, a cara de pau de Deivisson Costa: ele assumiu abertamente que se valeu de uma esperteza legislativa e reconheceu que, pelos trâmites normais, o feriado jamais seria aprovado.