Catalão em chamas: Adib diz que Jardel está adotando medidas para deixar herança de “terra arrasada” e retira seus representantes da comissão de transição

A política está fervendo em Catalão, onde há 20 anos os arqui-inimigos Adib Elias, do PMDB, e Jardel Sebba, do PSDB, que são primos, se enfrentam em uma das guerras mais radicais da política em Goiás.

A última batalha gira em torno da decisão de Adib Elias de retirar os representantes que tinha na comissão de transição montada pelo prefeito em fim de mandato Jardel Sebba, O peemedebista alega que a Prefeitura está passando por um processo de “terra arrasada” antes de ser entregue a ele.

Adib venceu a eleição com 67% dos votos, contra 23% de Jardel.

Segundo o prefeito eleito, a Prefeitura tem R$ 22 milhões em títulos protestados e fez mais de R$ 90 milhões em empréstimos, além de um parcelamento de R$ 11 milhões junto a Celg, que começarão a vencer a partir de janeiro, depois da troca de comando na Prefeitura. Adib ainda denuncia o sucateamento da empresa de água do município, um concurso para admitir 300 funcionários realizado neste mês e um projeto que Jardel enviou para a Câmara, reduzindo o IPTU em 50%.

Jardel, olimpicamente, diz que vai entregar a Prefeitura melhor do que recebeu.