Afonso Lopes: para 2018, oposição tem nomes alternativos, “mas não propostas alternativas de governo”. Falta de ideias é o grande problema dos oposicionistas em Goiás

O veterano analista político Afonso Lopes avalia, no Jornal Opção, o quadro que começa a se desenhar para as eleições governamentais de 2018, em Goiás.

“O PMDB tem pelo menos três nomes: Maguito Vilela, Daniel Vilela e Iris Rezende — sempre. O DEM vive e respira Ronaldo Caiado. O PT, apesar dos desgastes, tem Antônio Gomide. E qual é a única bandeira que eles carregam: derrotar o grupo que está no poder”, diz Afonso Lopes.

Para o jornalista, “a oposição caminha para apresentar nomes alternativos e não uma proposta de governo alternativa. Esse é o grande problema: não há proposta. E nem tem se procurado criar algum caminho nesse aspecto”.

Prossegue Afonso Lopes: “Apenas ser contrário ao grupamento que está no poder é oferecer muito pouco para o eleitorado. E fica muito mais para uma guerra de egos do que um embasamento político que resulta na estruturação eleitoral posteriormente, e na hora apropriada”.