Vilelas são notícia no Jornal Nacional, que destaca acusações de corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro contra Maguito e Daniel

O Jornal Nacional, edição da noite desta terça-feira, como não poderia deixar de ser, deu como principal notícia a lista de políticos que serão investigados por receber propinas da Odebrecht.

Os nomes foram indicados dentro do mega-acordo de delação premiada que quase 70 executivos da empreiteira firmaram com o Ministério Público Federal.

Ao apresentar a lista dos denunciados, o Jornal Nacional exibiu os nomes do deputado federal Daniel Vilela, do PMDB, e, em seguida, o do seu pai, Maguito, identificado como “ex-senador do PMDB” – a foto exibida no vídeo mostrou Maguito discursando na tribuna do Senado.

Segundo o William Bonner, âncora do jornal, os dois agora vão ser investigados pelo Supremo Tribunal pela prática de crimes de corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro.

A acusação: segundo os ex-executivos da Odebrecht e agora delatores Fernando Luiz Ayres da Cunha Santos Reis e Alexandre José Lopes Barradas, que atuaram no repasse de dinheiro a políticos, foram destinadas propinas de R$ 500 mil, em 2012, ao então prefeito de Aparecida, Maguito Vilela, em campanha pela reeleição, e de R$ 1 milhão a seu filho, Daniel Vilela, que ganhou um mandato de deputado federal em 2014.