Goiânia tem a Câmara que merece: sessão de prestação de contas de Iris vira festival de puxa-saquismo e vereadores não cobram nada do prefeito

A tão esperada sessão de prestação de contas de Iris Rezende (referente ao 1º quadrimestre), nesta manhã de segunda-feira, foi uma verdadeira decepção. Como Goiânia vive uma gestão caótica na saúde, na educação e transporte coletivo, era esperado que os vereadores, que vivem criticando o prefeito nas sessões ordinárias, apertassem o prefeito cara a cara.

Não foi o que aconteceu. A prestação de contas foi um festival de puxa-saquismo descarado. Vereadores de situação e os que se dizem de oposição amarelaram e preferiram elogiar Iris.

Clécio Alves e Paulo Magalhães, famosos pelos gritos contra Iris nos últimos meses, quase pediram autógrafo para o prefeito. Uma subserviência assustadora. O vereador novato Oséias Varão ficou quase 5 minutos elogiando o secretariado de Iris, que é justamente um dos pontos falhos da gestão. Felisberto Tavares, por exemplo, deixou a SMT semana passada.

A Câmara foi renovada em mais de 50% nesta Legislatura e todos esperavam um grupo de vereadores combativo e lutando pelos interesses de Goiânia. Mas, até aqui não é isso o que estamos vendo.

Goiânia tem a Câmara que merece.