Walterci, do Laboratório Teuto, desfila de Rolls Royce branca que vale, no mínimo, R$ 2,3 milhões

Luis Augusto Pampinha, o irreverente colunista das mulheres nuas da última página do Diário da Manhã, revela nesta sexta-feira que o empresário Walterci de Mello, que ficou conhecido com o Laboratório Teuto, de Anápolis, comprou um automóvel Rolls Royce.
A marca é sinônimo de ostentação em luxo em qualquer parte do mundo e passou a ser oficialmente vendida no Brasil em 2012. O preço de um modelo básico – note bem: básico – é R$ 2,3 milhões.
O carrão de Walterci é branco. Segundo Pampinha, na quinta-feira o empresário desfilava com sua Rolls Royce em Goiânia e despertava inveja.
Só é preciso que Walterci dirija com cuidado. Em 2011, ele conduzia uma Bentley (modelo tão caro quanto a Rolls) e atropelou uma moto em uma estrada que demanda Anápolis. Morreram três pessoas, duas delas crianças.
O episódio se tornou de amplo conhecimento público porque, além da perda de três vidas, as gravações da Operação Monte Carlo registraram articulações telefônicas de Carlinho Cachoeira para evitar que os jornais anapolinos publicassem reportagens a respeito.
Na foto, uma Rolls Royce branca, do tipo da comprada por Walterci.