Nove prefeitos do PMDB cansam do partido e da falta de projetos de Danielzinho e dizem: “Tchau, querido!”

A quinta-feira foi de rasteira para o PMDB: nove prefeitos deixaram o partido comandado por Daniel Vilela e migraram para a base aliada marconista. A soma agora conta 200 prefeitos da base de um total de 246.

Por trás dessa debandada está a ausência de um projeto maior no PMDB. O partido continua rachado. Se antes havia a polarização Iristas-Maguitistas, agora surgiu a ala Caiadista. O PMDB roda, roda, roda, e não sai do lugar.

Os prefeitos se sentem abandonados. Buscaram abrigo no PSDB e PP.

Veja a lista dos que deixaram o partido de Daniel:

Joelton Bernardo (Araçu) – PMDB
Adolpho (Santo Antônio do Descoberto) – PMDB
Zazá Eloí (Hidrolina) – PMDB
Edson Palmeiras (Santa Tereza de Goiás) – PMDB
Afrânio Ferreira (Fazenda Nova) – PMDB
Ricardo Goulart (Itarumã) – PMDB
Leide Ramos (Santo Antônio da Barra) – PMDB

Flávio Júnior (Arenópolis) – PMDB
Márcia Bernardino (Araguapaz) – PMDB