Com projeto que acaba com horário eleitoral, Caiado advoga em causa própria

O senador Ronaldo Caiado (DEM) apresentou projeto de lei que acaba com o horário eleitoral gratuito de rádio e televisão em 2018. Se aprovado, o texto cria o melhor dos cenários para o senador, porque impede os seus adversários José Eliton (PSDB) e Daniel Vilela (PMDB) de fazer campanha no ano que vem e privilegia candidatos que largarão à frente nas pesquisas, como ele.

Eis a ideia do senador: acabar com o horário eleitoral e, por consequência, encerrar a desoneração fiscal concedida a emissoras de rádio e televisão privadas do País. Com o fim da desoneração, o governo arrecadaria algo em torno de R$ 2,5 bi a R$ 3 bilhões, que seriam destinados a um fundo de financiamento de campanhas eleitorais.

De bobo, Caiado não tem nem a cara. Ele tenta angariar o apoio de senadores que também vão disputar eleição no ano que vem e que querem evitar “surpresas” que possam atrapalhá-los. Tem cheiro de censura, de jeitinho. O projeto está em tramitação e deve ir ao plenário nos próximos dias.

Reportagem publicada no jornal Valor sobre o projeto de Caiado