Esta, Andrey não explicou: servidores da SMT dizem que senha deles foi usada para simular entrega de “cavaletes fantasmas”

A caminho do fim, a Comissão Especial de Inquérito (CEI) da Câmara de Vereadores que apura irregularidades na Secretaria Municipal de Trânsito (SMT) deve sugerir à Polícia Civil e ao Ministério Público o indiciamento de três ex-secretários, entre eles Andrey Azeredo (PMDB), atual presidente da Câmara, que não apresentou respostas suficientes para nenhuma das suspeitas que recaem sobre ele.

Uma delas foi o uso indevido da senha de funcionários da SMT para simular a entrega de cavaletes que nunca chegaram, de fato, ao pátio da secretaria. Junto à empresa JBA, foram adquiridos sete mil cavaletes. Não há, segundo o presidente da CEI, Elias Vaz (PSB), qualquer garantia de que pelo menos um destes cavaletes tenha sido entregue.

“Nenhum dos depoentes ouvidos até agora, entre servidores efetivos e comissionados que ocuparam gerências e diretoria da pasta, confirmaram o recebimento de quatro mil unidades. Dos outros 3.150 também não há garantia de entrega, há que os próprios servidores da SMT atestaram que não há sequer espaço físico para armazenar o produto”, afirma Elias.

“O chefe do almoxarifado, José Carlos, nos disse que foram recebidos 800 e que ele foi orientado por superiores a dar entrada no restante do sistema, já que haviam sido retirados por agentes de trânsito, mas três servidores informaram à Comissão que a senha deles foi usada indevidamente para simular a entrega de cavaletes”, completa o presidente da CEI.

O relator da comissão, Eduardo Prado (PV), também deve sugerir o indiciamento de outros dois ex-secretários: José Geraldo Freire e Fradique Machado.