Mutirama: ao dizer que sabia dois dias antes quem seria denunciado, Kajuru dá munição para suspeitos

Ao dizer que sabia, com dois dias de antecedência, quais seriam os alvos do promotor Ramiro Carpenedo Netto na primeira denúncia da operação Multigrana, apresentada na última sexta-feira, o vereador Jorge Kajuru (PRP) deu munição para defesa dos acusados.

Na sessão desta segunda-feira da Comissão de Especial de Inquérito (CEI) da Câmara Municipal que investiga irregularidades em contas públicas da prefeitura nos últimos nove anos, o advogado Tito do Amaral, que acompanhava o seu cliente Dário Paiva, ex-presidente da Agência de Turismo e Lazer (Agetul) de Goiânia, afirmou que juntará a declaração de Kajuru à defesa – muito possivelmente para desqualificar a denúncia do promotor.

˜Esta informação, de quem vai ser denunciado ou não, só existe na cabeça de uma pessoa. Só existe na cabeça de quem vai fazer a denúncia. Isso não se comenta para ninguém”, afirmou Tito, que já foi promotor de Justiça.