Presidentes de cinco partidecos que apoiam Caiado mamam nas tetas da prefeitura. Veja salários

Convicção? Desejo de mudar Goiás? Contrariedade com as práticas administrativas de Marconi Perillo (PSDB)? Nada disso. O que leva os presidente de cinco partidecos que declararam apoio à candidatura do senador Ronaldo Caiado (DEM) à governador vivem às custas do salário pago na prefeitura de Goiânia, a mando do prefeito Iris Rezende (PMDB).

Três deles ocupam cargos no primeiro escalão: Denes Pereira, presidente da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg); Alexandre Magalhães, chefão do Mutirama e presidente da Agência de Turismo e Lazer (Agetul); e Fernando Meirelles, presidente da Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC).

No segundo escalão estão José Nicolau de Oliveira Neto, cujo nome de guerra é José Netho, presidente do PPL; e Eduardo Macedo, presidente do PMN. Netho ocupa uma sinecura na Secretaria de Governo e Macedo é superintendente de Gestão de Pessoas e Folha de Pagamento.

Confira os salários de cada um (em julho/2017):

Alexandre Magalhães (PSDC): R$ 10.554,44

Denes Pereira (PRTB): R$ 10.710,86

Eduardo Macedo (PMN): R$ 6.130,93

Fernando Meirelles (PTC): R$ 9.340,69

José Netho (PPL): R$ 5.630.50