Terrorismo covarde: secretário de Iris ameaça atrasar salários se data-base for concedida

Num expediente covarde, o secretário municipal de Finanças, Oséias Pacheco, ameaça atrasar o pagamento do salário de todos os servidores públicos municipais se for concedida a data-base da categoria, que quer reajuste de pouco mais de 4% para repor perdas da inflação. Estratégia, importante frisar, covarde para desmobilizar o movimento.

Oséias Pacheco afirma que descompasso entre receita e gastos com a folha salarial, nos últimos seis meses, da ordem de R$ 144 milhões. Para pagar os salários em dia, a prefeitura estaria buscando recursos da Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma), da Secretaria Municipal de Trânsito (SMT) e do Procon, graças ao aval dado pela Câmara de Vereadores no fim de 2016 para que Iris remaneje 30% da receita vinculada.

Pague a data-base, prefeito. Se há dificuldade, demita os comissionados. Simples assim.