No Giro, Daniel acusa suplente de Caiado, que é do PMDB, de agir de “preposto” para ataques

“A política de colocar prepostos para atacar aliados e tentar interferir em partido alheio só dificulta qualquer composição e reforça os estigmas sobre o perfil de algumas lideranças”. O recado é do deputado federal Daniel Vilela (PMDB) e tem endereço certo: o senador Ronaldo Caiado (DEM), que escalou o seu suplente, Luis Carlos do Carmo (PMDB), para atacá-lo.

Na coluna Giro, Luis Carlos afirmou que o PMDB não tem nome competitivo para 2018 e “pode ganhar um senador em 2019” com a candidatura de Caiado. “Ele adota uma postura exatamente individualista ao pedir que o PMDB abra mão de ter candidato pata que ele talvez ganhe uma vaga no Senado”, rebate Daniel. “Estes subterfúgios políticos não são bem vistos pela população”.