Única vítima da tragédia do Mutirama que segue internada passa por nova cirurgia

Iraci Francisca da Conceição, única das 13 vítimas da tragédia do Mutirama que ainda continua internada, passou nesta terça-feira por nova cirurgia na perna direita – que já não corre mais o risco de ser amputada. A paciente, de 56 anos, recebeu enxerto no local do ferimento.

Carlos José de Araújo, filho de Iraci, afirma que está em contato com representantes do Ministério Público e que, depois que a saúde da mãe for reestabelecida, ele possivelmente buscará reparação financeira na Justiça. “Não foi uma fatalidade. Foram vários erros de pessoas ligadas ao parque. Quero justiça“. Iraci está em um leito de enfermaria do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo).

A mãe de Carlos estava no Twister quando o eixo do brinquedo quebrou, no começo da tarde do dia 26 de julho de 2017. Parte da ferragem caiu sobre a perna dela e causou cortes profundos. Desde então, a vida de Iraci e da família virou uma tormenta. Afastada do emprego, sobrevive com um auxílio do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Responsável pelo Mutirama, o diretor Frank Fraga classificou o ocorrido como uma “tragédia” e garantiu que a manutenção é feita periodicamente.Desde então, o parque está interditado e é alvo de investigações quanto a manutenção dos brinquedos e quanto a desvios de verba das bilheterias.

Confira o mais recente boletim médico de Iraci:

Hoje, 26 de setembro, paciente passou por procedimento de enxerto dermo epidérmica (de pele) na perna esquerda com a equipe de Microcirurgia. Intervenção ocorreu das 11h15 às 13 horas. Interna passa bem, permanece em observação em um leito de Enfermaria do Hugo, orientada, consciente e respirando de forma espontânea. Logo na data de sua admissão (26 de julho), Iraci Francisca passou por duas cirurgias na perna direita – uma para correção da fratura de fêmur e outra para reconstrução muscular. Posteriormente, foi submetida a procedimento cirúrgico para reparo de fratura no tornozelo esquerdo. Apesar de estável, seu ferimento ainda é extenso e exige uso de antibióticos e futuras cirurgias.