A ordem é ameaçar: Paço anuncia ações de terrorismo fiscal em Goiânia

Com o objetivo de aumentar a receita da prefeitura de Goiânia, o secretário municipal de Finanças, Alessandro Melo, anunciou medidas duras de terrorismo fiscal que devem ser implementadas em caráter imediato. Uma delas é colocar agentes em campo para bater na porta da casa de todos os devedores da cidade e ameaçá-los com representação criminal, na polícia, caso não quitem os débitos no curto prazo.

“Queremos que essas pessoas, físicas ou jurídicas, que estão em débito, se apresentem espontaneamente, que venham até a prefeitura, negociem e paguem o débito. E estamos dando oportunidade para isso. Mas hoje temos níveis inaceitáveis de sonegação”, afirma Alessandro Melo.

Outra polêmica medida de terrorismo fiscal é o chamado IPTU do Puxadinho e funciona assim: com o auxílio de satélites e drones, a prefeitura quer descobrir todo mundo que fez obras no seu imóvel – que seja para construir a casinha do cachorro. E, para cada novo centímetro construído, haverá aumento imediato de IPTU.

“Além de fazer a cobrança do imposto devido, vamos multar o contribuinte que fez alterações em seus imóveis sem o conhecimento do município”, avisa Alessandro.