AD

Para Célia Valadão, Goiânia é “privilegiada” por ter uma primeira-dama como Dona Iris

Em artigo publicado na edição desta quarta-feira do Diário da Manhã, secretária de Políticas para Mulheres da prefeitura de Goiânia e ex-vereadora Célia Valadão (PMDB) saiu em defesa de sua madrinha política, a primeira-dama, Dona Iris (PMDB), criticada cada vez mais pelos seus desmandos na administração municipal.

Célia afirma que Dona Iris “cumpre o seu papel na condição de voluntária experiente e recebe a recompensa apenas no lazer de ver resultado de seu trabalho realizado”. Em que pese a referência da secretária ao altruísmo da primeira-dama, vale frisar que ela é pré-candidata a deputada federal.

A secretária diz que considera Dona Iris uma das mulheres “mais brilhantes” na política do País. “Ela não é somente uma primeira-dama, a qualquer cumpre a praxe de esposa do prefeito. Ela é a mulher liderança que não espera acontecer. Ela acontece, investe nas pessoas e conhecimentos para ser parceira da administração pública”, afirma.

Célia afirma também que Dona Iris destaca-se pela “prudência”, apesar de seus críticos apontarem justamente a sua imprudência. ‘Sempre ao lado do prefeito, implementa prudência, sabedoria e conselho na condução das decisões da nossa cidade, porque tem consigo a essência da cumplicidade familiar”.

A ex-vereadora acha que Goiânia deveria ser grata por ter uma primeira-dama com a que tem. “Podemos dizer que somos uma cidade privilegiada, não somente pelo prefeito ‘tocador de obras’, que atravessou décadas para dar o seu recado políticossocial, mas pela prerrogativa de ter uma primeira-dama tão eficiente, encorajada, desafiadora como é Dona Iris”.