Críticas leves ao governo e cutucada dura em Caiado podem ser sinal de que Daniel Vilela pode aliar-se ao PSDB em 2018

As pílulas estreladas por Daniel Vilela na TV trazem ingredientes novos ao quadro sucessório numa análise mais profunda da fala do deputado.

A crítica ao governo foi leve, mas o que chama atenção mesmo é a forte cutucada em Ronaldo Caiado, arquirrival do peemedebista na corrida interna da oposição para ver quem será o candidato ao governo.

Numa clara alusão a Caiado, Daniel diz que não de faz política com gritos e bravatas.

O mesmo tom do discurso de José Eliton.

Pode ser um sinal claro de que a porta para a aliança entre PMDB e PSDB em 2018 se abriu.